Renato acusa Samuel de assédio sexual, em O Outro Lado do Paraíso

Na novelinha “O outro lado do Paraíso”, Renato (Rafael Cardoso) acusará Samuel (Eriberto Leão) de assédio  – O Doutor Renato colocará suas maldades em prática, quando for demitido pelo diretor, dirá que o desligamento aconteceu por ter se recusado a ir para a cama com o psiquiatra.

Renato enlouquecido por vingança dará alta a Beth (Gloria Pires) – que doará seu rim para sua filha Adriana (Julia Dalavia).

Depois de chamar o marido de Fabiana (Fernanda Rodrigues) para se explicar, o superior reforçará: “Como diretor do hospital, estou surpreso por ela ter tido alta no pós-operatório”.




Aguiar (Cláudio Mendes) opinará: “Eu nunca daria alta nesse caso. O doutor Renato, utilizando de sua autoridade de subdiretor, assinou a alta”.

Questionado do problema o vilão se justificará: “A Clara me pediu, insistiu. Nós não costumamos manter pacientes aqui muito tempo. É praxe do hospital”.

O namorado de Cido (Rafael Zulu) Indignado com a situação dirá: “A paciente corria risco de vida! Ou estou errado? Espero que tenha feito uma boa avaliação da Elizabeth”.

Com isso, o vilão se abrirá: “Nem fui olhar. Eu quero que a Clara se dane. E a mãe dela também”.

O filho de Adnéia (Ana Lucia Torre), irritado, demitirá os serviços do mau caráter: “Eu quero que você se dane, doutor Renato. Seu trabalho anda péssimo de uns tempos para cá, tira licenças, falta. Eu estava esperando essa fase passar. Mas não. Agora dá alta para uma paciente em risco. Está demitido”.

Nesse momento, Renato Acusará o diretor: “Não aceito a demissão. Sou subdiretor do hospital. Está demitindo porque é gay. Eu sei que sou gostoso. E não cedi às tuas cantadas”.

Sem aceitar as ofensas, o diretor Samuel se protegerá: “Eu nunca cantaria um verme como você. Está se aproveitando do fato de eu ser gay para me acusar”. “É o que homens do seu tipo fazem, quando acuados. Em vez de enfrentar a situação, inventam uma história que nunca existiu”.

 

Leave a Reply